Mulher Psicoterapia e Comportamento

Autopercepção: Como você se vê? O que te define?

Autopercepção: Como você se vê? Qual imagem tem sobre si mesmo? O olhar cruel do outro é capaz de te fazer sentir mal consigo mesmo? O preconceito, o bullying e a intolerância são capazes de diminuir seu valor? O que te define?

Semana passada falamos sobre como os “padrões de beleza” nos moldam ao longo da vida e sobre como essa valorização de um único corpo gera a percepção negativa sobre qualquer coisa fora dos moldes: o estranho! Que passa, cruelmente, a ser alvo de rechaço ou de pena.

 

Esse foi o caso de Lizzie Velasquez, que nasceu com uma síndrome raríssima que a impede de engordar. Lizzie conviveu com o bullying a maior parte de sua vida. Apesar do julgamento de seus pares, ela  superou as dificuldades e atingiu suas metas de vida. Hoje conta sua história em palestras motivacionais.

O vídeo é um pouco longo, são 13 minutos, mas que vale a pena ser visto. Em tempos de preconceito, intolerância, menosprezo pelo “diferente” ou pelo “que eu discordo”… É tão gostoso e saudável ver bons exemplos de superação!

 

[energy-video type=”youtube” id=”2IxOJwG_SzA”]

Não deixe a opinião dos outros te definir. Sua vida foi colocada nas suas mãos!  Você é o motorista do seu carro. E você que decide se ele vai seguir um bom caminho ou um mau caminho.Você é quem é capaz de dizer o que te define.” Lizzie

[box style=”1 or 2″]

 Dica de leitura

autopercepção bullying“Extraordinário” – Raquel J. Palácio

August Pullman nasceu com uma anomalia facial. Trata-se de uma síndrome rara, cuja sequela é uma severa deformidade no rosto, que lhe impôs inúmeras cirurgias e complicações médicas. “É como ser sorteado na loteria do azar”, como define o próprio garoto.

Ao longo do livro, vamos conhecendo os obstáculos que sua imperfeição facial pode causar. Assim, como na história de Lizzie, Auggie vivencia um “prato cheio” para sua autopiedade e para a crueldade das pessoas. Porém, Auggie cresce um menino inteligente,  maduro, doce e muito humano. Com um coração enorme, disposto a fazer o bem.

O livro retrata a história de superação do preconceito e do bullying. Muitas vezes, não damos valor a vida e ao que temos. August Pullman mostra que é possível ser feliz da maneira mais simples e pura. Vale a pena ler!

“Você não consegue se esconder quando nasceu para se destacar” – Auggie[/box]

You Might Also Like

4 Comentários

  • Responder Deh Alves 17/01/2016 às 18:04

    Muito bom!!!

  • Responder Júlia Mª Pereira Alves 25/03/2015 às 21:05

    Mulher incrível, que dá gosto de ver! Não é mesmo, Karina!?
    Obrigada por participar! 🙂

  • Responder Karina Friaça 24/03/2015 às 13:07

    Achei de uma força e sabedoria gigantes o que a Lizzie resolveu fazer com as dificuldades. Por muito menos nos deixamos abater ou desistimos. Adorei o bom humor como ela leva as coisas e conta sobre sua vida.

  • Qual sua opinião?

    This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.