fbpx
A mulher e o feminino 08/03/2020

8 de Março – Dia simbólico para a luta de todo dia

 Tempo de leitura ~3 min~

. . .

Ei, mulher, separamos um dia para te celebrar!

Hoje é o Dia da Mulher, dia de dar flores para as mulheres importantes na sua vida, certo? Então, sinto lhe informar, está errado! Na verdade, esta é uma ótima oportunidade para refletir sobre os papéis e os lugares que as mulheres da sua vida ocupam na sociedade. Embora muita coisa já tenha melhorado, elas ainda sofrem as mais diversas formas de violência; todos os dias!

Simone de Beauvoir disse “Ninguém nasce mulher, torna-se mulher“. Pensando nisso, levantamos um questionamento para esse dia tão importante: Em quais condições essas mulheres têm se constituído?

As mulheres vivenciam cotidianamente um ambiente de medo. Medo de serem agredidas, julgadas por suas escolhas de felicidade, medo… Aprendem que a mulher que se cala “corre menos risco“! 
A mulher que é agredida (mas, que ainda assim se cala) “corre menos risco“!
A mulher submissa “corre menos risco“!
A mulher que se casa “corre menos risco“!
E, principalmente, aprendem que a mulher é sempre a culpada de todo o “risco” que corre.

E nos outros 364, consente!

Os dados da violência contra a mulher são uma clara evidência da desigualdade de gênero em nosso país:

  • As agressões cometidas por ‘ex’ aumentam quase 3 vezes em 8 anos, somando 37% dos casos de violência contra a mulher.
  • Outros 41% dos casos ocorreram enquanto vítima e algoz mantinham laços de relacionamento. 
  • Pelo menos 36% das brasileiras já sofreram algum tipo de violência doméstica.
  • Nos últimos anos cresceu nas mulheres brasileiras a sensação de que não são tratadas com respeito. Esse sentimento era apontado por 35% em 2013, mas chegou a 56% na sondagem mais recente. A rua é o local em que predomina o desrespeito, com 48% das menções.
  • A violência em números: Ano passado, o Sistema Integrado de Atendimento à Mulher registrou denúncias de ameaças (12.878), cárcere privado (3.065), feminicídio (63), tentativa de feminicídio (2.075), homicídio (44), tentativa de homicídio (308), trabalho escravo (6), tráfico de mulheres (105), violência no esporte (7), violência contra diversidade religiosa (3), violência doméstica e familiar (62.485), violência física (3.263), moral (2.320), obstétrica (75), policial (99), patrimonial (199), psicológica (3.209), sexual (2.317) e virtual (64).
Somos desdobráveis! Somos mais do que supomos!

Nois se fortalece e junta aprendemo o que é sororidade. Para e assunta: sempre valeu nossa amizade! Mas, agora vem a pregunta, a palavra da atualidade, AFIDAMENTO: Sabe o que é?
É pra lá da sororidade. É confiança uma na otra! Se uma baqueia, vem a amiga! Se a otra aperreia, num instiga. Vamo sê mais afidada, serenada e afidadinha na confiança. Cada uma na sua sina, dizê com esperança: tenha fé, minina!
Curtivá nossos encontro, tomá o café cazamiga. Ligá pra sua jandira, memo se ela num te liga! O mal já tem quem faça, vamo sê umas pras otra: ponte, fonte esteio, espeio, luz que ilumina. E, sempre que precisá, tá por perto pra falá: tenha fé, minina!”

Por isso, mulher, não se contente com flores um dia do ano! Lute para que todos os dias sejam seus, assim como seu corpo, suas escolhas e seus direitos. Não permita que ninguém te faça sentir que é menos, que pode menos ou que não é capaz! Não permita que menosprezem seu lado emocional, sua doçura e sua delicadeza, mas nunca ignore sua força, seu poder e suas conquistas!

Feliz Dia Internacional da Mulher!!!!
Dia simbólico para a luta de todo dia!!!

. . .

Referências bibliográficas:

1 – Atlas da violência – Link
2 – Violência doméstica e familiar contra a mulher – Dados Senado
3 – Dados Ministério da Família, da Mulher e dos DH – Link

Comp[ART]ilhe arte e cultura:
Imagem da capa: Artista Marcos Guinoza disponível em @marcosguinoza

You Might Also Like

Qual sua opinião?