Cedendo a Palavra Vocação e Carreira

Felicidade no trabalho – A realização em fazer o que se gosta

Na coluna Cedendo a Palavra deste mês convidamos a Psicóloga, Coach e Sócia na AZ Consult, Pollyana Zaze, para refletir um pouco sobre o tema: Felicidade no Trabalho . Esse lindo texto nos promove uma importante reflexão e que, normalmente, muitos passam a vida sem fazer: “Faço aquilo que amo?”, “Como escolhi meus caminhos profissionais?” ou ainda, “Eu, de fato, escolhi esse caminho?”.

Cedendo a Palavra

[box style=”1″]

Felicidade no Trabalho – A realização em fazer o que se gosta.

A necessidade de fazer parte de um padrão, muitas vezes nos limita a um mundo infinitamente menor do que aquele que de fato nascemos para viver. A pessoa se conforma de que aquilo é o que lhe está reservado e aceita, sem questionamento. Será que você sabe qual é o seu propósito de vida? O seu real chamado?

As escolas e a sociedade tendem a definir uma vida a qual todos devem se adaptar. Onde o esperado é estudar, ir para a faculdade (mesmo que você ainda não saiba exatamente o que quer), arrumar um emprego (mesmo que você não queira), casar e ter filhos (alguém ensina ou prepara para o papel de marido/esposa, pai/mãe?).

Message Stones

 

  • Mas esse padrão funciona para todo mundo?
  • Por que temos que viver uma vida condicionada?
  • Qual é a dificuldade em encontrar a sua singularidade?

O que funciona para um, pode não funcionar para outro. Descobrir o sentido da vida e não viver no automático, tem despertado o interesse de algumas pessoas que se atrevem a ir contra aquilo que está programado. O questionamento sobre o sentido da vida inquieta pessoas que buscam um caminho coerente com seu propósito.

Quando se olha ao redor e percebe aquelas pessoas que se destacam em suas profissões, que alcançaram o sucesso, é fácil ver o brilho nos olhos e entender que estão ali por amor. Estão fazendo o que gostam e o fazem de coração. A filosofia nos ajuda a questionar, a refletir sobre o dia a dia, sobre o sentido da vida. Trazer essa inquietação e mesmo essa “suspeita” (positiva, buscando a sustentabilidade de uma afirmação) para sua rotina, pode te tirar da vida automática e sem propósito que você está vivendo.

Conhecer a si mesmo como um exercício diário, onde vale a pena entender suas aspirações e mais intrínsecos desejos, é um grande passo para sua libertação em busca da felicidade. Descobrir o que se gosta e fazer isso por sua vida toda, por incrível que pareça, influenciará as pessoas ao seu lado, através dos seus exemplos, da sua satisfação e energia.

É necessário entender que ser livre é fazer o que é coerente com você.

Encontramos com frequência nas gerações atuais (Y, Z, Millennials) essa busca constante por fazer diferente, associar trabalho à paixão e participar de experiências engajadoras, com sentido. O prazer, de fato, está mais no caminho que percorrem, do que propriamente aonde querem chegar.

O propósito no seu trabalho é influenciado pela modernidade através da mobilidade, dos home offices e da possibilidade de criar, isso coloca o trabalho, sua paixão, presente a qualquer hora e em qualquer lugar. A flexibilidade é o modelo a seguir daqui pra frente. Se você ama o que faz, você está em movimento. E esse é o único jeito de viver uma vida plena.

Pronto para uma real mudança na sua vida? Vamos sacudir o medo e vencê-lo pela ação.

[/box]

 

You Might Also Like

Qual sua opinião?