Leia mais sobre o tema::

Psicologia Infantil

Psicologia Infantil

Alienação Parental: Quem sofre é a criança!

Alienação Parental

Quando o assunto é a criança e seu contexto familiar, precisamos, além de outras sutilezas, considerá-la como um ser reativo e buscar o máximo possível de compreensão sobre suas vivências. Tratando-se de casal separado ou em processo de separação, a situação pode se tornar bem delicada, especialmente quando uma das partes perde o prumo ou age de maneira inconsequente. Mas afinal, o que é ALIENAÇÃO PARENTAL?…

Continuar lendo...

Cedendo a Palavra Psicologia Infantil

Cadê o papai?

Historicamente, o pai desempenhou uma função basicamente educadora e disciplinadora segundo códigos rígidos e repressivos. A interação entre pai e filho era reduzida, particularmente nos primeiros anos de vida, bem como a sua participação nos cuidados diários ao longo da infância.…

Continuar lendo...

Psicologia Infantil

Um desenvolvimento saudável para toda criança

Desenvolvimento saudável

O ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente prevê em seu artigo 18 que todas as crianças e adolescentes têm direito à educação e ao cuidado. Vale reforçar que os cuidados com a criança são muito mais do que o simples educar, diz respeito, sobretudo, à necessidade de garantir um tratamento digno que viabilize seu desenvolvimento e crescimento saudáveis. Dever este que é obrigação, principalmente, da família. A importância da família A família, independente de sua configuração, tem papel…

Continuar lendo...

Psicologia Infantil Relacionamentos

Separação: Como garantir que não afetará os filhos?

Separação

 Tempo de leitura 2 min   SEPARAÇÃO: UMA SOCIEDADE DE RELAÇÕES QUE ESCAPAM PELOS DEDOS! Há um sociólogo Polonês, chamado Zygmunt Bauman, que diz estarmos vivendo em uma sociedade moderna líquida. Em outras palavras, onde as relações se encontram cada vez mais fragilizadas. Ela é líquida exatamente por essa fluidez, onde o atar e desatar-se fazem e se desfazem com grande facilidade. Em meio a esse dinamismo, não nos surpreendemos ao percebermos uma tendência à desvinculação, à descontinuidade e ao…

Continuar lendo...